domingo, 20 de dezembro de 2015

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

E quem são estes cajazeirenses? (1)

Esta foto é do inicio da década de 40 , o local da foto é onde hoje é a Rua Coronel Justino Bezerra, hoje no local temos o prédio onde funciona a RADIO ALTO PIRANHAS.
Ferreirinha

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Fotos para a posteridade!

           Esta foto é na Livraria Rio do Peixe do Sr. Horácio. 


De óculos, gravata preta é o Sr Antonio Mendes, que tinha uma mercearia onde hoje é o Calçadão, era o nosso supermercado da época, era também o único distribuidor de Gás de Cajazeiras ( Gás Butano), que repassou para meu pai Waldemar Matias Rolim. Lembro bem dele, pois bem pequeninha ele sempre me agradava com bombons e dizia que além de bonita eu tinha os olhos muitos expressivos.
Maria Vilmar Rolim

É seu Antônio Mendes, pai de Paulo Mendes, tinha sim uma loja de doces e era muito bom e engraçado...

Gláucia Holanda Correia Lima


Na Livraria Rio do Peixe: Sr. Horacio, Gessy Nogueira, não lembro este moço (Marcio Dantas).











sábado, 28 de novembro de 2015

Em um aniversário! - Álbum de fotografias antigas de Cajazeirenses (4)

Da esquerda para a direita:
1): José Donato Braga (cuja avenida que vai para a universidade Federal, que começa depois da Coronel Peba, conhecida também como estrada do amor, tem o seu nome);
2): Assis Timóteo, pai de Stanley Lira e Shirlene, à época esposo de Dolores e dono do principal cartório de Cajazeiras
3): Messias, deve ser Mário Messias;
4): Edmundo Lira (pai de Dolores);
5): Antônio Holanda, (tio de Nilmar, Marcelo, Rafael e Gláucia) primeiro titular do Cartório de Dolores que tem o seu nome

6): Dr. Firmino Gayoso, cajazeirado de Patos (PB), promotor reconhecidamente honesto e zeloso na sua função, deficiente físico, lembrado por andar sempre de palitó e óculos rayban foi assassinado por se envolver em um imbrógio com Zé Maleiro, um policial  que também exercia a profissão de fabricante de mala. 
Este aplicou uma surra violenta em sua filha que foi uma festa contra a sua vontade 
e esta o denunciou à promotoria. Dr. Firmino Gayoso,  na sua obrigação moveu um processo pela agressão do pai à filha. Esta como tinha culpa no cartório resolveu retirar a queixa. Não tinha santos na história. Mas Dr. Gayoso de moto próprio decidiu pela continuação do processo, agindo assim de modo arbitrário já que a vítima tinha retirado a queixa. Num certo dia, num ambiente de mulheres fáceis, os dois, Dr. Gayoso e Zé Maleiro, se encontram, o último pergunta se ele o primeiro não daria fim à questão, como a resposta foi negativa, Zé Maleiro o assassina à bala.

Gláucia Holanda Correia Lima: 
O segundo da direita para esquerda, é meu tio Antônio Holanda, irmão mais velho do meu pai....

Liduina Araujo de Oliveira:
eu acho que é Assis Timoteo;


Maria Vilmar Rolim: 
O primeiro é José Donato Braga(cuja avenida que vai para a universidade Federal, que começa depois da Coronel Peba, conhecida também como estrada do amor, tem o seu nome), ao lado Francisco Assis Temoteo, pai de Stanley Lira e Shirlene, à época esposo de Dolores e dono do principal cartório de Cajazeiras,acho que o próximo é Matias Duarte Rolim ( nosso tio), logo seguido de Edmundo Lira (pai de Dolores), Antonio Holanda (tio de Nilmar, Marcelo, Rafael e Gláucia) primeiro titular do Cartório de Dolores que tem o seu nome e o ultimo desconheço. Todos eram muito amigos do meu pai e de todos tenho boa lembranças na minha infância. Infelizmente todos já faleceram apesar de alguns ainda jovens senhores.